domingo, 18 de dezembro de 2011

HISTORIA DOS JOGOS DE RPG 1° Parte



HISTORIA DOS JOGOS DE RPG
Do Wargame ao live-action

Influências históricas e culturais
na sua construção.

1° Parte

Por Luciano Mota Bastos
video

 
Assim como filmes, peças de teatro, rádionovelas, romances de fantasia, ficção e horror, jogos de tabuleiro e jogos eletrônicos, os jogos de RPG são uma forma de entretenimento que possibilita um interação entre os jogadores e uma extrapolação dos cenários de fantasia num ambiente de jogo onde um grupo de jogadores narra uma história interativa e viva. Mas antes de definir os jogos de RPG, precisamos entender suas verdadeiras origens, saber que movimentos culturais e históricos estão envolvidos na sua formação para entender como foi sua complexa jornada até os dias de hoje.

“Deus quis que os homens se divertissem com muitos e muitos jogos, pois eles trazem conforto e dissipam as preocupações.”

                                                                                        Afonso X de Leão e Castela

A célebre frase citada acima foi escrita por Afonso X de Leon e Castela, esse nobre do século XIII, já tinha entendido,á muitos séculos atrás, como os jogos, de uma maneira geral, são importantes como documento vivo de tradições e conhecimentos de uma determinada cultura que os produz, preocupado com a preservação dessa manifestação cultural e artística Afonso, nosso primeiro "nerd de jogos de carteirinha", enviou vários homens de saber e pesquisadores de sua época pelo mundo afim registrar catalogar e de produzir um compendium de jogos que permaneceu um como importante documento até os dias de hoje, esse "tomo dos jogos" é conhecido por estudiosos como O Livro dos jogos e é o responsável pela preservação de dezenas de jogos até os dias de hoje. Vamos ler um pouco sobre sua história..


                                                              Fig – 1.Rei de Castela e Leon 1221–1284

 
Afonso X teve um reinado complicado lutando contra as invasões muçulmanas. Ele também ofereceu uma importante contribuição no campo da cultura, especialmente por ter inserido em Castela e Leon os preceitos do Direito Romano. Realizou a primeira reforma ortográfica do castelhano, idioma que adotou como língua oficial em detrimento do latim. O objetivo seria desenvolver o vernáculo do seu reino, segundo o historiador Juan de Mariana.

Fig.2 - O rei Afonso X, o Sábio,
trajado com as armas de Leão e Castela, rodeado pelos seus cortesãos
(Iluminura do manuscrito das Cantigas de Santa Maria)

A famosa escola de tradutores de Toledo juntou um grupo de estudiosos cristãos, judeus e muçulmanos. Foi principalmente nesta que se realizou o importantíssimo trabalho de traduzir para as línguas ocidentais os textos da antiguidade clássica, entretanto desenvolvidos pelos cientistas islâmicos. Estas obras foram as principais responsáveis pelo renascimento científico de toda a Europa medieval, que forneceria inclusivamente os conhecimentos necessários para o subsequente período dos descobrimentos. A verdadeira revolução cultural que impulsionou foi qualificada de renascimento do século XIII. Mas a obra que mais foi divulgada e traduzida no reinado deste intelectual foi a Bíblia.
Afonso foi também mecenas generoso do movimento trovadoresco, e ele próprio um dos maiores trovadores e poetas de língua galaico-portuguesa (língua mais usada na lírica ibérica do século XIII), tendo chegado até nós 44 cantigas suas, de amor e principalmente de escárnio e maldizer.

Fig.3 - Tabelas afonsinas, El Libro del Saber de Astronomia

 
Também colaborou no El Libro del Saber de Astronomia, obra baseada no sistema ptolomaico. Esta obra teve a participação de vários cientistas que o rei congregara, e aos quais proporcionava meios de estudo e investigação, tendo mesmo mandado instalar um observatório astronómico em Toledo. Como tributo à sua influência para o conhecimento da astronomia, o seu nome foi atribuído à cratera lunar Alfonsus. Outras obras com o seu contributo são o Lapidario, um tratado sobre as propriedades das pedras em relação com a astronomia e o Libro de los juegos Livro dos Jogos, sobre temas lúdicos (xadrez, dados e tabelas - uma família de jogos a que pertence o gamão), praticados pela nobreza da época.

 
Os Primeiros Jogos de Tabuleiro, A origem dos Jogos de Guerra

Talvez os jogos que mais contribuíram para a criação dos jogos de guerra modernos tenham sido os jogos de tabuleiro antigos, jogos como Chaturanga e O Xadrez onde surgiram as primeiras representações de unidades em combate são mundialmente conhecidos. Mas temos exemplos de jogos que remontam ao Egito antigo e além.


               
Fig.4 - Chaturanga, Séc. VI a.C,
também conhecido como, Jogo dos 4 Reis

Chaturanga é um antigo jogo de tabuleiro indiano que se acredita ter originado o Jogo de Xadrez, o Shogi e o Makruk, e é relacionado com o Xiang Qi (ou Janggi). Surgiu provavelmente no Século VI d.C., sendo considerado o predecessor do Shatranj que, por sua vez, veio a originar o xadrez moderno.
Assim como nos jogos de tabuleiro atuais, o chaturanga se joga com dois jogadores, mas também há uma versão para quatro jogadores, o Chaturaji.

Fig. 5 Mancala,
Fig.6 - Mancala, Século VI (aproximadamente)

A história do Mancala não é clara, os jogos dessa família são mais conhecidos no mundo ocidental como Oware, Kalah, Sungka, Omweso e Bao. O jogos Mancala possuem um importante papel em sociedades africanas e asiáticas, comparável ao do xadrez no Ocidente. A primeira evidência do jogo é um fragmento de um tabuleiro de cerâmica e diversos cortes de rocha encontrados na Etiópia axumita em Matara (agora na Eritréia) e Yeha (na Etiópia), que são datadas por arqueólogos entre os séculos VI e VII d.C.;. A similaridade de alguns aspectos do jogo com a atividade agrícola e a simplicidade apresentada nas suas peças oferecem a intrigante possibilidade que o jogo poderia datar do próprio início da civilização; contudo, existe pouca evidência verificável de que o jogo seja anterior a 1300 anos. 

Fig.7 - O Go, 548 a.C


 
O jogo de Go originou-se na China e suas primeiras referências conhecidas datam do século VI a.C (548 a.C.,Zuo Zhuan). Alguns estudiosos acreditam que o tabuleiro tenha evoluído de algum utensílio utilizado para marcar datas e épocas do ano. Uma lenda no entanto diz que o jogo foi criado como um instrumento do imperador Yao( 2337 - 2258 a.C.) para educar seu filho Danzhu, na disciplina, concentração e equilíbrio. Outros acreditam que o jogo tenha sido criado com propósitos divinatórios, para controle de enchentes ou ainda para simbolizar a ordem cosmológica. O jogo também teria sido usado por generais chineses para estabelecer estratégias de guerra.

Fig.8 - Xadrez Séc. VII

Muito embora diversas civilizações antigas tenham sido apontadas como o berço do xadrez, tais como o Antigo Egito e a China dinástica, na atualidade a maioria dos pesquisadores concorda que o jogo tenha se originado na Índia por volta do Século VI d.C., na forma de um antigo jogo com as características do xadrez com regras diferentes das atuais e chamado Chaturanga em sânscrito.

Por volta do ano de 1200, as regras do xadrez começaram a sofrer modificações na Europa e aproximadamente em 1475, deram origem ao jogo assim como o conhecemos nos dias de hoje.


 
Fig.9 - Templários disputando uma partida de xadrez iluminura do Libro de los juegos (livro dos Jogos 1283).

           Napróxima parte vamos observar a atrasição dos jogos clássicos de tabuleiro para os wargames e formação dos primeiros clubes de jogos de guerra.


Nenhum comentário:

Postar um comentário