sábado, 7 de junho de 2014

Como Foi o 3o. JOGA MITÁ

Hoje, 7/6/2014, tivemos a terceira Edição do JOGA MITÁ aqui na tijuca.

Tivemos como público cerca de 30 cabeças, a maioria de crianças e adolescentes, bem como alguns pais e professores, o que era o público estimado.

O encontro teve as seguintes mesas:

X-Wing (Miniaturas) - Mesa que foi de grande interesse de crianças de 10 a 50 anos)
Hobbit Tales (com o amigo Diogo Nogueira, que mais uma vez foi excepcionalmente bacana de ajudar)
Zombicide
Dixit
Origin (Um jogo de pré-estória e desenvomvimento de civilizações, apresentado pelo Amauri, que é bonito de encher os olhos, e que recomendo um zilhão de vezes)
Munchkin
Bang!
Ticket To Ride
Batalha Naval (que é um jogo até mais comum, mas que pode e deve fazer parte de um evento com o objetivo de divertir quem participa).

RPG (só uma mesa):
 Savage Worlds (uma aventura envolvendfo mitos brasileiros - Gerenciada pelo professor de História Jorge, que foi especialmente dar uma mão para a gente)

Tivemos só um RPG, entre outros motivos, porque organizar um encontro desse tipo com boardgames é infinitamente mais simples.
Primeiro porque permite mesas mais rápidas e maiores oportunidades de apresentar jogos legais.
E segundo porque o fluxo dos frequentadores é inconstante. O pessoal raramente chega no icicio do evento, mas vão chegando aos poucos, e para esse tipo de situação, ter jgos para o pessoal já jogar assim que dá as caras funciona infinitamente melhor.

Outra questão é que PAIS que não jogam RPG tendem a se interessar, e mesmo comprar e jogar em casa com os filhos, jogos de tabuleitro, mais do que RPG. Se a idéia é aumentar as chances de interesse por jogos, o ideal é que, qunado possível, que as familias possam jogar, depois do evento, outras coisas bacanas.

De modo geral o encontro, que foi excelente, cumpriu os seguintes objetivos:

-Apresentou novos jogos para a molecada e seus familiares presentes. Isso é muito gostoso, porque tem familias ou grupos de amigos que tem pouco tempo de convivio junto, e os jogos são sempr uma opção bacana, desde que sejam realmente legais, e não mais do mesmo.

 -Ocupou o colégio com uma atividade diferente, o que é sempre positivo em termos de pedagogia. Um aluno com uma experiência desse tipo passa a ver a escola onde estuda, cada vez mais, como um local agradável, e não como um quartel.

-Apresentou a professores opções pedagógicas, em jogos como "Origins", Dixit, Ricochet Robot (esse não foi jogado, mas despertou interesse), um RPG sobre mitologia brasileira (sistema Savage Worlds).

 -E, para felicidade da Galápagos, um bom número de pais saiu a fim de comprar TICKET TO RIDE e Zombicide, bem como trouxe interesse em Savage Worlds, da Retropunk. Brincadeiras à parte, um bom evento, ao meu ver, é o que permite essa troca social  e esse gosto pelos jogos que, em alguns casos, até ajudam quem vende jogos a se tornar mais forte, expandindo um mercado.

DESTAQUE DO DIA: ORIGIN (Levado Pelo Amauri S. Lima Filho)
Não conhecia absolutamente nada sobre esse jogo, e foi uma surpresa agradabilíssima aprender que ele existe.

O jogo, para professores de história, é uma baita mão na roda para se falar sobre pre-história, tem uma dinâmica bem bacana de regras e, visualmente, é lindo para cacilda!

Peças feitas de madeira, um mapa que simula uma pintura rupestre do mapa-mundi, regras que explicam a imigração como força no processo de desenvolvimento de sociedades, mais do que mera "eliminação" (como seria um War), é algo que, de coração, se estiverem pensando em comprar um jogo gringo, pensem nesse aqui com carinho.

Mais AQUI

PS: Marmanjos jogando X-wing. Sabe o que é isso? INVEJA por que eu não consegui jogar, hehehe. No detalhe, parte da caixa de ORIGINS


Um comentário:

  1. Excelente iniciativa e excelente cobertura do evento com essa postagem!

    ResponderExcluir